terça-feira, 31 de julho de 2012

Ando à boleia

Durante as férias não tenho outro remédio senão andar à boleia. Ocasionalmente, o autocarro é a hipótese alternativa mas, ainda assim, não se iguala às vezes em que tenho que pedir que me levem aos sítios onde preciso de estar. Umas vezes calha ao pai, outras à mãe e em breve ao irmão assim que tiver a carta. O núcleo da questão é que não me agrada estar nesta posição, nem de longe nem de perto.
Assim que me vir ao volante, vou ganhar essa independência e ter a oportunidade de ir para qualquer lugar quando a mim me parecer melhor.

10 comentários:

Cat disse...

Eu também ando à boleia, e é uma seca. Não gosto de andar a pedir a todos para me levarem para onde quero -.-'

CatarinaO. disse...

também me sinto assim :s

Nix disse...

Estou na mesma situação que tu e também não gosto nada -.-

Ana M disse...

já somos duas -.-

Amante Japonesa disse...

È bom ter a carta. MAs acho que vou sentir saudades de ter o meu pai como "taxista privado" (:

- Dii - disse...

aiii isso é horrivel felizmente já estou a tirar a carta :)

Amante Japonesa disse...

Toda a gente me pede ideias (: Mas nao posso :S porque quando ficar sem elas já tenho algumas agendadas... (:

Melany disse...

E não ter de depender dos outros :) Se faltar pouco tempo, optimo ;)

Melany disse...

Vais ver que qualquer dia já tens a carta e independência :)

Francisca disse...

Também não vejo a hora para que isso aconteça, eu tenho a sorte de morar pertinho do sitio de encontro - praia - então posso sempre ir a pé...